Portal Meon

26.02.2018

ACI engrossa 'coro dos descontentes' com política de preço das passagens

Em São José, aumento de R$ 4,10 para R$ 4,70 foi para conta das empresas

 

João Pedro Teles

 

O anúncio do novo cálculo realizado para o aumento da passagem de ônibus em São José, que isenta a maioria dos usuários do pagamento, vem causando indignação da classe empresarial.

Após o Sinhores (Sindicato dos Hotéis e Restaurantes) de São José criticar duramente o novo cálculo no domingo (25), nesta segunda-feira (26) foi a vez da ACI se posicionar contrária à decisão.

Na última sexta-feira (23), o prefeito Felicio Ramuth (PSDB) anunciou o aumento da passagem dos atuais R$ 4,10 para R$ 4,70. Porém, a conta será paga quase que exclusivamente pelos empresários e a própria prefeitura, no pagamento do vale-transporte aos funcionários e servidores. Aos usuários, a tarifa se manterá a mesma.

Em nota enviada à imprensa, a associação afirma que ficou surpresa com a fórmula de reajuste. De acordo com o texto, o aumento da passagem foi transferido às empresas privadas da cidade. A nota ainda afirma que a medida tem impacto negativo para o setor empresarial que, ainda segundo a ACI, é responsável pela geração de empregos e de riqueza que ajudam a “sustentar a pujança de nossa cidade”.

Em entrevista, o presidente da associação, Humberto Dutra, afirma ainda que o cálculo cria um imposto indireto aos empresários, com custos que podem chegar aos R$ 30 mil por mês em alguns casos.

“Fomos pegos de surpresa, não fomos consultados. Trata-se de um imposto indireto num momento em que sequer saímos da maior crise financeira nos últimos 50 anos. São mais encargos para os empresários. Como vamos gerar empregos se a cada momento somos surpreendidos com encargos e custos que fogem da realidade da nossa economia?”, questiona.

Produtos mais caros

Para o economista Roberto Koga, de São José, o cálculo pode gerar um aumento de custo empresarial que, na prática, pode causar repasse ao consumidor com o reajuste de preços. “Não resta dúvida que haverá aumento no custo empresarial, que será repassado aos preços dos produtos, mercadorias e serviços, ou suportado pela empresa”, diz.

Durante o anúncio do cálculo, na sexta, o prefeito Felicio Ramuth também afirmou que a prefeitura é quem mais compra os vale-transportes na cidade.

  • SINHORES EM PAUTA

    Para assistir aos programas exibidos pelo SINHORES EM PAUTA clique aqui
  • LINKS ÚTEIS

    Confira aqui a lista de sites que são referência para o segmento de hotéis, restaurantes, bares e similares.
  • NEWSLETTER

    Assine a newsletter do SINHORES receba em seu e-mail todas novidades