CNTur leva ao Ministro do Turismo, Agenda de Diagnóstico e Reivindicações das diversas atividades turísticas

O presidente da CNTur, Nelson de Abreu Pinto, acompanhado de lideranças dos diversos segmentos do turismo brasileiro, foi recebido em audiência pelo Ministro do Turismo, Vinícius Lages, no dia 9 de abril. Na ocasião fez a entrega formal da Agenda CNTur 2014, fruto dos debates e conclusões do seu Fórum de Turismo realizado dia 19 de março no Expo Center Norte, em São Paulo.

O documento faz um amplo diagnóstico dos avanços, gargalos e reivindicações dos setores que a CNTur representa, como hotéis, apart-hotéis, pousadas e todos meios de hospedagem; agências e operadoras de turismo, restaurantes, bares e similares; organizadores de eventos, parques temáticos, clubes esportivos e setores de diversão e lazer.

Demandas

Entre as demandas apresentadas enumerou cada segmento, assim discriminados:

TURISMO – Além do apoio irrestrito ao PL-5.120/2001, que regulamenta a profissão do agente de viagens, a CNTur apresentou um novo modelo de gestão à ação das agência e operadoras de turismo, especialmente agora, que sofrem com a concorrência da internet e a falta de remuneração, por seus serviços prestados às cias de aviação.

HOSPITALIDADE – O setor de hospedagem, através de hotéis e todos meios de hospedagem, defende a desoneração do excesso de encargos, taxas e tributos que pesam sobre o setor, como a alteração do ICMS na cobrança de energia elétrica e a redução de taxas de água, esgoto e telefonia.

GASTRONOMIA – Restaurantes, bares e similares representam, 70% da demanda dos serviços turísticos. No entanto carece de vários incentivos. As reivindicações da CNTur para a atividade prevê: 50% na redução dos custos de gestão e infraestrutura, com tributação, única de 1% sobre o faturamento para os segmentos de alimentação foram do lar; taxa máxima de 1% sobre cartões de crédito e refeições-convênio; linha de financiamentos especiais para reforma ou aquisição de sede própria e aquisição de equipamentos e insumos, com juros diferenciados, e a redução de tarifas públicas de energia, água, esgoto e telefonia, junto aos governos Federal, Estaduais e Municipais.

EVENTOS – Apoio à alteração da Lei Geral do Turismo, com melhor definição da atividade aos captadores, montadores e organizadores de eventos, feiras e convenções, por considerar o setor um dos mais importantes na captação de divisas para o país que o diferencia entre um dos 10 maiores destinos procurados para realização de megaeventos internacionais.

PARQUES TEMÁTICOS – a entidade defende maiores incentivos, especialmente financiamentos para a reforma de aparelhos próprios e conservação dos parques temáticos e aos segmentos de divertimento, lazer e turismo aventura.

ESPORTES – Referenciou a filiação da FENACLUBES, - Federação Nacional de Clubes, que passou a se constituir na 7ª pilastra das colunas federativas de apoio CNTur. Essa adesão se deu e, sequência natural e por afinidade ao convênio já existente firmado em 2009 entre as duas entidades, com o objetivo de apoio mútuo para o desenvolvimento de ações articuladas e conjuntas em todo território nacional vistas à intensificar a parte esportiva entre trabalhadores e sua família nas diversas atividades turísticas, na busca de formação de novos atletas com vistas à Copa do Mundo da FIFA 2014 e as Olimpíadas e Paraolimpíadas de 2016.

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL – Mereceu destaque o trabalho que a CNTur tem desenvolvido para contribuir com a qualificação e requalificação profissional para o mercado turístico brasileiro, através de convênios com escolas técnicas, universidades e o SEBRAE Nacional, em parceria com a Rede Brasil de Qualificação da CNTur. Foi destacado o recente convênio com a Universidade Estácio de Sá, com campus em todo o território brasileiro, como base a essa formação profissional e de gestão.

CIDADES OLÍMPICAS – Salientou também sua iniciativa em sugerir a titulação de CIDADES OLÍMPICAS a todas as sedes municipais que tenham filhos ou acolhem atletas com medalhas olímpicas ou paraolímpicas, para o incentivo dos esportes em geral. Isso se materializou através do PLS 465/2013, do senador Gim Argello, que se acha em fase de votação no Senado Federal.

PROMOÇÃO E DIVULGAÇÃO – utilização dos meios de comunicação para a divulgação de campanhas promocionais que versem sobre potencialidades, destinos, cultura, gastronomia, infraestrutura e serviços, destacando a importância das redes sociais como veículos de atração e engajamento setorial, particularmente entre os jovens, formadores do mercado futuro.

A AUDIÊNCIA – Acompanharam o presidente da CNTur, Nelson de Abreu Pinto, à audiência com o Ministro do Turismo, Vinicius Lages, os diretores e vice-presidentes Tarcísio Schmitt, da FHORESC; Carlos Alberto de Sá, FENACTUR, Claudionor Pedro dos Santos, FENACLUBES, Alexandres Chiacchio, Universidade Estácio de Sá. Mário Beni, CNTUR/RBQ, Alberto Toussaint, RDC Férias, Luiz Carlos Barbosa, LCB Consultoria. Virgilio Carvalho, CNTur/SESTUR, Nelson Luiz Pinto, Diretor Jurídico da CNTur. José Osório Naves, Diretor de Comunicação da CNTur.

 

FONTE: CNTUR (http://www.cntur.com.br/noticias/10_04_14.htm)

  • SINHORES EM PAUTA

    Para assistir aos programas exibidos pelo SINHORES EM PAUTA clique aqui
  • LINKS ÚTEIS

    Confira aqui a lista de sites que são referência para o segmento de hotéis, restaurantes, bares e similares.
  • NEWSLETTER

    Assine a newsletter do SINHORES receba em seu e-mail todas novidades